Nossa história

Nossa história

CONHEÇA UM POUCO DA NOSSA HISTÓRIA

Fundada em 1952, dentro das tradições da indústria ceramista de Alcobaça, a Cerâmica Luis Salvador é referência em Itaipava, que de vilarejo à margem da União e Indústria se transformou em polo turístico, com características próprias, independente da cidade de Petrópolis.

Luiz Salvador chegou ao Brasil em 1950, tinha 40 anos, com larga experiência adquirida nos ateliers da Cerâmica Raul da Bernarda – indústria localizada em Alcobaça Portugal, de renome nacional – onde dirigia o setor de pintura. Decidido a desenvolver negócio próprio e estimulado pelos ceramistas de Itaipava, construiu uma pequena indústria, reunindo em torno de si companheiros portugueses que convenceu a acompanhá-lo no empreendimento.

Com muitas dificuldades e adaptando-se as condições e matérias-primas locais, foi criando um acervo de peças semelhantes às portuguesas, porém um pouco distintas em suas colorações e tons, mais claros e abertos, já sob a influência das tendências locais.

Aos poucos foi desenvolvendo uma escola de ceramistas que desde muito jovens recebiam os ensinamentos da profissão, tanto de Luiz Salvador, quanto dos outros artistas que o acompanharam.

Após esta fase pioneira, já na época do governo JK, a Cerâmica Luiz Salvador toma novo impulso. No ritmo desenvolvimentista daquela época, cresce, passa por processos de modernização e de ampliação, e começa a produzir então à níveis industriais. Expandem-se as vendas e os produtos tornam-se admirados em todo território nacional, sendo a marca Luiz Salvador (LS) reconhecida como produtora de faiança de excelente qualidade.

Itaipava, nessa época, transforma-se em opção para uma nova elite de veranistas que começa a fugir do burburinho de Petrópolis. Cada vez mais novas residências de final de semana vão sendo construídas, aumentando em muito o afluxo de um novo tipo de consumidor mais sofisticado e exigente. A construção da BR-040, novo acesso a Belo Horizonte e a Brasília, contribuiu em muito para essas mudanças.